Cranberry a planta que trata infecções urinárias

O Cranberry é uma planta surgida na América do Norte muito usada por índios como alimentos em cerimônias e também como medicamento. Hoje, estudos apontam que a substância produzida pelo Cranberry, chamada de proantocianidina, é até 25 vezes mais potente do que a vitamina E para inibir a aderência de bactérias do tipo E.coli na mucosa da bexiga, combatendo infecções do trato urinário.

As propriedades de anti-adesão do Cranberry podem também inibir as bactérias associadas à úlcera estomacal. Pesquisas científicas recentes também demonstram que ele contêm quantidades significativas de antioxidantes e outros  fitonutrientes com o potencial de impedir danos oxidativos causados pela espécie reativa do oxigênio, deste modo, protege o organismo contra doenças cardiovasculares e câncer.

Algumas pessoas usam Cranberry para aumentar o fluxo de urina, matar germes, acelerar a cicatrização da pele e baixar a febre. A ingestão da fruta ainda é comum entre portadores do diabetes tipo 2, da síndrome da fadiga crônica, do escorbuto, da pleurisia, de câncer e de doenças cardiovasculares pelo alto teor de antioxidantes nela presentes.

 

Riscos no consumo do Cranberry

Os fatores de riscos em tomar o Cranberry variam muito de pessoa para pessoa. Por isso é sempre bom consultar um médico antes de iniciar a ingestão da fruta. De modo geral, a quantidade diária recomendada do suco é de 480 ml.

Para pessoas alérgicas ao ácido salicílico, semelhante à aspirina, o Cranberry deve ser evitado, pois o mesmo apresenta quantidades significativas do ácido em questão.

Outros fatores de risco estão relacionados a pessoas que utilizam medicamentos para retardar a coagulação do sangue e indivíduos em tratamento com medicação que é alterada pelo fígado.

 

Francielly de Oliveira Morais

Farmacêutica – CRF 6698

afafasfdasdfasdf

BOLETIM INFORMATIVO

Cadastre-se e receba promoções e sorteios em seu email: